Guerra na Ucrânia

Von der Leyen elogia "progressos impressionantes" da Ucrânia no processo de adesão à UE e declara amizade "para sempre" com Kiev

15 setembro 2022 17:30

Ursula von der Leyen e Volodymyr Zelensky

sergei supinsky

De visita à Ucrânia, Ursula von der Leyen considerou ser “absolutamente vital” a UE continuar a apoiar a Ucrânia, de quem será “amiga para sempre”. Além de reconhecer os “bons progressos” que o país tem apresentado na corrida à adesão ao coletivo europeu, a presidente da Comissão Europeia garantiu que as ajudas à Ucrânia manter-se-ão

15 setembro 2022 17:30

Com Volodymyr Zelensky, em Kiev, Ursula von der Leyen garantiu que a Ucrânia está a fazer "bons avanços" no caminho para ingressar na União Europeia. “O processo de adesão está encaminhado. A rapidez, a determinação e a exatidão com que estão a progredir são impressionantes.” “Não posso dizer para acelerar o processo, porque o processo foi acelerado. Isso é muito bom."

O país deu entrada ao seu pedido de adesão à União Europeia cinco dias após a invasão da Rússia, mas o processo de adesão pode demorar anos a ser concluído. Todos os Estados-membros da UE devem entrar em acordo antes de um novo país se tornar candidato. e, se for bem-sucedido, o país deve adotar todas as leis e regulamentos do coletivo europeu.

Por outro lado, na mesma conferência de imprensa conjunta, o Presidente ucraniano vincou a importância do fornecimento de sistemas de defesa aérea à Ucrânia, lamentando ainda não ter obtido uma resposta afirmativa de Israel. O equipamento prometido pela Alemanha e pelos EUA ainda não chegaram à Ucrânia.

Von der Leyen, que chegou a Kiev na quarta-feira, para se encontrar com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acrescentou que a UE deve fazer o que for possível para garantir que a Ucrânia tenha “mais rendimentos” e que seja facilitado à Ucrânia o acesso mais transparente possível ao mercado único europeu.

A presidente da Comissão Europeia também congratulou o líder ucraniano pelo recente sucesso militar da Ucrânia em recapturar grandes extensões de território na região de Kharkiv e observou o quão impressionante é ver como “a vida voltou a Kiev” desde a sua última visita.

Admitindo as necessidades que a Ucrânia enfrenta, a alta representante europeia adiantou que Comissão Europeia destinou 150 milhões de euros para ajudar os deslocados internos na Ucrânia a conseguirem abrigo durante o inverno. A UE também reservou cem milhões de euros para obras de reconstrução e reparação de escolas que foram danificadas durante a invasão. Von der Leyen observou que já há 70 escolas que precisam de intervenção imediata e 70 mil crianças necessitam de voltar para a escola . “São as crianças, e a educação é onde o futuro começa”, disse a alta representante europeia.

Ursula von der Leyen encerrou as suas declarações em Kiev afirmando que a Ucrânia terá a União Europeia como amiga “para sempre”.

“Nunca seremos capazes de igualar o sacrifício que os ucranianos estão a fazer quando perdem as suas casas ou choram pelos seus entes queridos que partiram. Nunca poderemos compensar o que a Ucrânia faz na sua luta pela democracia, pela humanidade, pelo respeito ao Estado de direito internacional. Mas o que podemos dizer é que terá os seus amigos europeus ao seu lado pelo tempo que for necessário, e somos amigos para sempre.”