Guerra na Ucrânia

A contraofensiva de Kharkiv descodificada: "uma injeção de moral nas tropas e cidadãos" ucranianos, mas os russos "vão continuar a lutar”

13 setembro 2022 10:28

Ana França

Ana França

Jornalista

ESPERA — Este ucraniano de Kharviv acredita que a sua cidade tem defesa possível, apesar de russófona e da proximidade ao território da Rússia

sergey bobok / afp / getty images

Em termos militares, é pouco provável que a reconquista de grande parte do território ocupado pela Rússia em Kharkiv vá mudar alguma coisa na guerra. As consequências de um ataque tão inesperado e com tanto sucesso são primeiro psicológicas e depois políticas - tanto na Rússia quanto na Ucrânia. Uma análise nas entrelinhas sobre o que realmente significa este “feito militar” da Ucrânia que não é, porém, equivalente a uma “catástrofe” para a Rússia

13 setembro 2022 10:28

Ana França

Ana França

Jornalista

Os últimos dias foram uma sucessão de notícias inesperada, também para os parceiros da Ucrânia no Ocidente. “É um grande feito militar, para lá de todas as expectativas. Falando friamente, a velocidade a que os ucranianos conquistaram tanto território em comparação com o número de homens perdidos faz desta contraofensiva, sem dúvida, um sucesso”, diz ao Expresso Justin Bronk, especialista em estratégia militar do RUSI (Royal United Services Institute), um grupo de especialistas focado em temas de segurança e defesa com sede em Londres.