Guerra na Ucrânia

Ucrânia: Kiev diz que já morreram mais de 50 mil soldados russos e 380 crianças ucranianas

6 setembro 2022 12:46

roman pilipey

Estimativas ucranianas indicam que, só esta segunda-feira, tropas russas terão sofrido 350 baixas. Em quase 200 dias de guerra, 380 crianças foram mortas e outras 710 ficaram feridas, a maioria na região do Donetsk

6 setembro 2022 12:46

As autoridades ucranianas declararam hoje que mais 50 mil soldados russos e também 380 crianças ucranianas já morreram desde a invasão russa na Ucrânia, que teve início em 24 de fevereiro por ordem do Presidente russo, Vladimir Putin.

O Estado-Maior do Exército ucraniano indicou, numa mensagem publicada na rede social Facebook, que "cerca de 50 150" soldados russos morreram no quadro dos combates, incluindo 350 nas últimas 24 horas.

Segundo a fonte, desde o início da invasão foram destruídos 2.077 tanques de guerra, 1.179 sistemas de artilharia, 296 lançadores de foguetes múltiplos autopropulsados e blindados, 156 sistemas antiaéreos, 236 aviões e 207 helicópteros da Ucrânia.

O Estado-Maior do Exército afirmou que as forças russas também sofreram a perda de 876 drones, 209 mísseis de cruzeiro, 15 navios e 3.305 veículos e tanques de combustível, antes de sublinhar que “os dados ainda estão a ser atualizados”.

"O inimigo russo sofreu as maiores perdas durante o último dia na direção de Donetsk", disse o Exército ucraniano.

Por outro lado, a fonte indicou que "o inimigo continua a concentrar os seus esforços em estabilizar o controlo total sobre o território da região de Donetsk, mantendo os distritos temporariamente ocupados em Kherson, parte de Kharkiv, Zaporijia e Mikolaiv".

"Ainda existe a ameaça de ataques aéreos e de mísseis em massa contra infraestruturas militares e civis em todo o território da Ucrânia", referiu o Exército ucraniano, afirmando ainda que "nas águas do Mar Negro, navios inimigos com mísseis de cruzeiro 'Kalibr' ainda estão prontos para serem usados".

Por fim, as autoridades ucranianas disseram que as tropas do país "repeliram com sucesso as tentativas ofensivas do inimigo nas áreas de Soledar, Zaitseve, Shakhta Butivka e Spartak".

A Procuradoria ucraniana também divulgou hoje, através de uma mensagem na rede social Telegram, que conseguiu verificar a morte de 382 crianças e que "mais de 741" também ficaram feridas na Ucrânia.

"Esses números não são definitivos, já que os trabalhos estão em andamento nos locais das hostilidades ativas e nos territórios temporariamente ocupados e libertados", indicou a Procuradoria.

A província de Donetsk é a que apresenta o maior número de vítimas, com 389 vítimas entre mortos e feridos. Depois estão as regiões de Kharkiv, com 204; Kiev, com 116; Mikolaiv, com 71; Chernigov, com 68; Lugansk, com 61; Kherson, com 55; Zaporijia, com 46; e Dnipropetrovsk, com 26.

A fonte indicou que 2.328 instituições de ensino sofreram danos materiais devido aos ataques das forças russas, das quais 289 foram "completamente destruídas".