Guerra na Ucrânia

Secretário-geral da NATO sublinha "momento decisivo" da segurança transatlântica

4 julho 2022 14:59

violeta santos moura/reuters

O secretário-geral lembrou que a Aliança está a preparar-se para receber a Finlândia e a Suécia como novos membros, depois de a Turquia ter levantado na semana passada o veto à entrada dos dois países nórdicos

4 julho 2022 14:59

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, sublinhou hoje "o momento decisivo" que a segurança transatlântica está a atravessar, num contexto caracterizado pela invasão russa da Ucrânia e pela "crescente concorrência estratégica”.

Stoltenberg falava durante a cerimónia de mudança de comando, hoje no quartel-general da NATO em Mons (sul da Bélgica), na qual o general Christopher G. Cavoli, do Exército dos Estados Unidos, assumiu o cargo de comandante supremo da Aliança para a Europa (SACEUR), um dos postos militares mais importantes da organização.

"Vai juntar-se a nós num momento decisivo para a segurança transatlântica, marcado pela crescente concorrência estratégica e o regresso da guerra brutal à Europa", disse Stoltenberg, dirigindo-se a Cavoli, durante a cerimónia.

O secretário-geral lembrou ainda que a Aliança está a preparar-se para receber a Finlândia e a Suécia como novos membros, depois de a Turquia ter levantado na semana passada o veto à entrada dos dois países nórdicos na organização transatlântica, que será formalizada esta semana em Bruxelas.

Posteriormente, será necessária a ratificação pelos 30 países que compõem a organização transatlântica, e a cláusula de defesa coletiva da NATO só se aplicará à Finlândia e à Suécia depois de finalizadas as ratificações nacionais.

O Conselho do Atlântico Norte, o mais alto órgão de decisão da NATO, já aprovou a nomeação do general Cavoli para se tornar SACEUR, no início de maio.

Durante a cerimónia de hoje, Stoltenberg destacou a ligação de Cavoli com a Europa, por ter nascido na Alemanha durante a era da Guerra Fria, ter crescido na Itália e falar francês, italiano e russo.

Durante os 35 anos da sua carreira militar, Cavoli esteve presente na Bósnia, Iraque, Afeganistão e Washington.

"Mais recentemente, como comandante-geral do Exército dos EUA para a Europa e África, Cavoli supervisionou o maior aumento da presença dos EUA na Europa em décadas, com mais de 100.000 soldados, e comandou grandes exercícios multinacionais, que demonstram a nossa prontidão e capacidade de operar juntos", comentou Stoltenberg.

Cavoli agradeceu ao secretário-geral e ao Conselho do Atlântico Norte a “confiança” nele depositada ao escolhê-lo como SACEUR, prometendo que “não ficarão desapontados” e referindo-se à NATO como "a maior Aliança da história da humanidade".

O evento de hoje também consagrou o comandante supremo cessante da Aliança para a Europa, Tod D. Wolters, que recebeu a Medalha de Mérito da NATO.