Guerra na Ucrânia

Entrevista a Miguel Monjardino sobre o possível uso de armas químicas na Ucrânia: "A Rússia fará tudo para concretizar os seus objetivos"

15 abril 2022 19:46

Salomé Fernandes

Salomé Fernandes

jornalista da secção internacional

Os Capacetes Brancos, uma força de defesa civil síria, fez vídeos a ensinar os ucranianos a lidar com operações de salvamento em caso de ataques químicos

omar haj kadour/afp/getty images

Os ataques químicos em operações militares são raros – mas se hipoteticamente acontecerem na guerra da Ucrânia – Miguel Monjardino considera que será “muito difícil” socorrer um elevado número de pessoas. Apesar de reconhecer que em termos de retórica política um ataque químico deve ser uma linha vermelha, o especialista em geopolítica e geoestratégia pensa que nem os decisores políticos europeus sabem até onde o Ocidente está disposto a ir se isso acontecer: “Quando o patamar da violência é o uso de armas não convencionais, as dificuldades políticas são acrescidas”

15 abril 2022 19:46

Salomé Fernandes

Salomé Fernandes

jornalista da secção internacional

No seguimento de suspeitas do uso de armas químicas em Mariupol, o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, lembrou que as forças russas já tinham avisado que poderiam usar armas químicas. Recentemente, um oficial separatista disse à televisão estatal da Rússia que as forças russas deviam bloquear as saídas de uma fábrica e “usar tropas químicas” para forçar a saída das forças ucranianas, escreveu a agência Associated Press.