Expresso

Associações de media de todo o mundo condenam ciber-ataque à Impresa: “Uma tentativa direta de minar a liberdade de expressão”

12 janeiro 2022 11:45

FIPP, WAN-IFRA, EMMA e ENPA juntaram-se para deixar uma mensagem: “Este ataque representa uma tentativa direta de minar a liberdade de expressão, quando os media independentes e profissionais nunca foram tão importantes”

12 janeiro 2022 11:45

As quatro maiores associações que juntam os maiores e mais prestigiados órgãos de imprensa mundiais – a FIPP (Connecting Global Media), a WAN-IFRA (World Association of News Publishers), a EMMA (European Magazine Media Association) e a ENPA (European Newspaper Publishers’ Association) – juntaram-se para “condenar firmemente” o ciberataque de que foi alvo a Impresa, detentora do Expresso e da SIC.

Num comunicado que foi publicado esta quarta-feira, as quatro associações sublinham que se trata de um “ato criminoso que violou as leis de segurança cibernética”, acrescentando que “os crimes online não são menos sérios do que aqueles cometidos no mundo físico”, tendo assim que ser encarados com firmeza pelas autoridades. “Encorajamos firmemente as autoridades portuguesas a investigar este crime e a desencadear as respetivas acusações”, lê-se no comunicado.

Para a FIPP, WAN-IFRA, EMMA e a ENPA, “este ataque representa uma tentativa direta de minar a liberdade de expressão, assim como a imprensa independente, quando os media independentes e profissionais nunca foram tão importantes”.

“Uma imprensa independente e objetiva é chave para as sociedades democráticas”, afirmam ainda as associações, deixando uma palavra de “solidariedade” para a Impresa, enquanto esta recupera deste “terrível” ataque.