Economia

Oliveira Costa pede prescrição no caso BPN

15 março 2014 9:00

Anabela Campos e Isabel Vicente

Fundador do BPN já solicitou a prescrição do processo

Depois de Jardim Gonçalves e João Rendeiro, o fundador do BPN e outros arguidos no caso do Banco Insular também pediram a prescrição parcial das contraordenações, aplicadas pelo Banco de Portugal e que estão em julgamento.

15 março 2014 9:00

Anabela Campos e Isabel Vicente

Os advogados de defesa de alguns arguidos do Banco Português de Negócios (BPN) já avançaram com pedidos de prescrição no processo de contraordenação do Banco de Portugal (BdP) que envolve a ocultação da relação entre o grupo de José Oliveira Costa e o Banco Insular - irregularidades detetadas em 2008.

O fundador do BPN é um dos arguidos que já solicitou a prescrição do processo, soube o Expresso. Mais três arguidos, pelo menos, terão pedido igualmente a prescrição. Este julgamento está na reta final.

Os advogados estão também a analisar neste momento a possibilidade de avançar com prescrições no novo processo do BdP contra ex-administradores do grupo BPN. O novo julgamento está agendado para maio e poderá suscitar por parte de alguns arguidos um requerimento de prescrição de factos.

Leia mais na edição do Expresso deste sábado.