Economia

Taxa de desemprego recuou em março na zona euro e na União Europeia

Taxa de desemprego recuou em março na zona euro e na União Europeia
YVES HERMAN/REUTERS

A taxa de desemprego na zona euro fixou-se em 6,5% em março, recuando ligeiramente face aos 6,6% de fevereiro. Portugal ficou acima da média europeia, com uma taxa de 6,9%

A taxa de desemprego recuou, em março, para os 6,5% na zona euro e os 6% na União Europeia, face ao mesmo mês de 2022, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat.

De acordo com o boletim divulgado pelo serviço de estatísticas da UE, na zona euro, a taxa de desemprego recuou quer na variação homóloga (6,8%), quer na comparação com fevereiro (6,6%), fixando-se nos 6,5%.

Na UE, a taxa de desemprego diminuiu face aos 6,2% registados em março de 2022, mas manteve-se estável nos 6% na variação em cadeia.

O Eurostat estima que, em março, havia 12,960 milhões de pessoas desempregadas na UE, 10,010 milhões das quais na zona euro.

Entre os Estados-membros, a Espanha (12,8%), a Grécia (10,9%) e a Itália (7,8%) registaram, em março, as maiores taxas de desemprego e a República Checa (2,6%), Alemanha, Polónia (2,8% cada) e Malta (2,9%) as menores.

Em Portugal, o desemprego fixou-se nos 6,9%.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas