Economia

Dubai quer duplicar a economia e ascender ao top 4 dos centros financeiros mundiais

5 janeiro 2023 10:25

wael hneini/unsplash

O emirado mais rico quer tornar-se numa das cidades globais de maior e mais rápido crescimento. E, para tal, vai apostar num programa económico e em investimentos massivos

5 janeiro 2023 10:25

O emirado mais rico dos Emirados Árabes Unidos quer ser um dos quatro maiores centros financeiros do mundo durante a próxima década. E, para tal, anunciou na quarta-feira um programa de desenvolvimento económico de 8,2 biliões de euros com vista a duplicar a sua produção económica, numa altura em que beneficia de altos preços das matérias-primas energéticas.

Segundo notícia da CNBC desta quinta-feira, 5 de janeiro, o plano de dez anos inclui 100 "projetos transformacionais" para impulsionar a economia local. Um dos objetivos implica aumentar o investimento direto estrangeiro “em mais de 650 mil milhões de dirhams” (a moeda emiradense, cerca de 167 mil milhões de euros). Por ano, o investimento direto estrangeiro deverá alcançar os 60 mil milhões de dirhams (15,4 mil milhões de euros).

E fá-lo-ão através de “mais de 300 mil investidores globais [que] estão a ajudar o Dubai a tornar-se na cidade global com mais rápido crescimento”, segundo o xeque Mohammed bin Rashid al Maktoum, vice-presidente e primeiro-ministro do emirado.

O comércio externo deverá aumentar para os 25,6 biliões de dirhams (6,6 biliões de euros), face aos 14,2 biliões de dirhams (3,6 biliões de euros) dos últimos dez anos, segundo a CNBC.

A despesa pública, por sua vez, vai aumentar para os 700 mil milhões de dirhams (180 mil milhões de euros) face a 512 mil milhões de dirhams (132 mil milhões de euros) nos últimos dez anos.

De acordo com o plano, o investimento privado deverá aumentar para bilião de dirhams (257 mil milhões de euros) face a 790 mil milhões de dirhams (203 mil milhões de euros) registados nos últimos dez anos.