Economia

Bancos fecham venda dos fundos da ECS à Davidson Kempner

29 dezembro 2022 19:45

dr

CGD, BCP, Novo Banco Santander e Oitante, veículo que ficou com os ativos problemáticos do Banif, fecharam o acordo para a venda dos fundos que tinham na ECS. Só Novo Banco referiu o montante de encaixe: 224 milhões de euros.

29 dezembro 2022 19:45

A venda do portefólio de hotéis de luxo, conhecido como “Projeto Crow”, da sociedade gestora de capital de risco, ECS à norte-americana Davidson Kempner, foi esta quinta-feira comunicada ao mercado, pelos bancos que tinham participações nos fundos, a CGD, o BCP, o Novo Banco, o Santander e o veículo que ficou com os ativos problemáticos do Banif, a Oitante.

Um negócio que reduz a exposição dos bancos e permitirá impactos positivos nos rácios de capital dos mesmos.

Os quatro bancos em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que após a celebração dos contratos de compra e venda e outros acordos com uma sociedade relacionada com a Davidson Kempner Capital Management LP, no passado dia 12 de agosto do corrente ano, foi esta quinta-feira, dia 29 de dezembro, concluída venda do Projeto Crow "na sequência da verificação das condições suspensivas contratuais estipuladas".

Novo Banco encaixa 224 milhões de euros

Apenas o Novo Banco refere em comunicado o valor que encaixou com o negócio. Os restantes bancos fecharam-se em copas. Apesar de em agosto, o Jornal Económico ter falado num montante que ascende a 850 milhões no total do negócio.

No comunicado enviado ao mercado, o Novo Banco, refere que “a conclusão desta transação repercute-se no recebimento de 224 milhões de euros”.

E que “os impactos esperados em resultado líquido de 2022 e nos rácios de capital do Novo Banco, pela redução desta exposição no balanço, são em linha com o comunicado no dia 23 de agosto de 2022”. Ou seja, a exposição a estes fundos reduz-se 40% e recuperando o que era dito nesse comunicado “a redução desta exposição no balanço deverá repercutir-se num aumento de 25 pontos base dos rácios de capital do Novo Banco”.