Economia

Avaliação bancária das casas voltou a subir em novembro e atingiu um novo recorde

28 dezembro 2022 11:07

joão carlos santos

Depois de uma descida em outubro, o valor mediano do metro quadrado da habitação em Portugal teve uma subida acentuada em novembro, fixando um novo recorde, segundo os dados do INE

28 dezembro 2022 11:07

O valor mediano com que os bancos avaliaram as casas em Portugal, em novembro, foi de 1449 euros por metro quadrado (m2), mais 29 euros que em outubro, mês em que este valor tinha diminuído. Além da nova subida, é também um novo recorde, como mostram os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta quarta-feira.

Este valor representa um aumento de 2% face a outubro e uma subida de 13,9% face a novembro de 2021.

Contudo, é de realçar que este valor está dependente do número de avaliações bancárias feitas pelos bancos às casas dos portugueses e, no mês em análise, o número de avaliações caiu pelo sexto mês consecutivo. Foram cerca de 25,6 mil as avaliações feitas, menos 13,7% que em novembro de 2021 e menos 22,9% que em maio - quando o número de avaliações atingiu um recorde.

Por região, verifica-se que a variação homóloga mais intensa deu-se no Algarve (17,6%) e a menor no Norte (11,7%).

O Algarve é, aliás, uma das regiões que apresentam valores superiores à mediana do país (38,6% acima), seguido pela Área Metropolitana de Lisboa (33,1%), Alentejo Litoral (11,2%) e a Madeira (1%).

Já o Alto Alentejo foi a região que apresentou o valor mais baixo em relação à mediana do país (-48,6%), nota o gabinete estatístico.

Por tipo de alojamento é, novamente, nos apartamentos que se encontra o valor do m2 mais alto (1610 euros, mais 14,1% que no mês homólogo). Já as moradias foram avaliadas em 1148 euros por m2, mais 11,3% que em novembro do ano passado.

Notícia atualizada às 11h27