Economia

Suplemento de meia pensão deixou reformados pelo caminho

23 dezembro 2022 11:12

Gabinete da ministra Ana Mendes Godinho não dá explicações

antónio pedro santos/lusa

Pensões até €5765,16 brutos terão aumentos em janeiro, mas uma parte foi excluída do suplemento extra. Governo não explica porque é que a Segurança Social deixou estes pensionistas para trás

23 dezembro 2022 11:12

António Costa garantiu repetidamente que nenhum pensionista sairia prejudicado com as novas regras de atua­lização das pensões, mas está a ser desmentido pela realidade. Há reformados que em janeiro de 2023 vão receber o aumento mensal da sua pensão mas que, em outubro, foram excluídos do “suplemento extraordinário”. Na prática, só recebem cerca de metade do aumento a que teriam direito em circunstâncias normais.

Alberto Santos, leitor do Expresso, é um dos exemplos. Com uma pensão em torno dos €5350 brutos, acumulada ao longo de 52 anos de trabalho maioritariamente no sector segurador, o reformado teria em janeiro direito a uma atualização da sua pensão na ordem dos 7,46%, se as regras não tivessem sido temporariamente suspensas. Com a nova fórmula anunciada pelo Governo em setembro, passará a receber uma atualização de 3,89% no próximo ano, e devia ter recebido metade da pensão em outubro. Mas não a recebeu. E não foi o único. O que se passou? O Expresso aguardou mais de uma semana por explicações do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, sem retorno.