Economia

Dívida do SNS a fornecedores no máximo desde a troika

15 dezembro 2022 23:00

tiago miranda

Valor aproxima-se da crise nos pagamentos do tempo do resgate. Governo garante injeção de capital até ao final do ano

15 dezembro 2022 23:00

A dívida do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aos fornecedores externos atingiu quase €2350 milhões em outubro. Depois de ter descido ligeiramente, o valor das faturas por pagar quase toca o mais recente máximo (€2353 milhões) de junho, recuando até 2014, último ano disponível no Portal da Transparência do SNS. Cerca de 63% da dívida está vencida (em incumprimento) e quase metade deste valor são pagamentos em atraso (arrears), ou seja, há um atraso de pelo menos 90 dias desde o fim do prazo.

No final de 2011, o valor da dívida do SNS aos fornecedores atingiu €3 mil milhões e pôs em causa o fornecimento de medicamentos hospitalares. Portugal foi obrigado, pela troika, a ter um plano de pagamentos e sucedem-se, até hoje, injeções extraordinárias de dinheiro. O final de 2022 mostra que o problema regressou em força: face aos €1589 milhões de janeiro de 2014 (ano do fim da intervenção em Portugal), a dívida aumentou 48%, que correspondem a €761 milhões.