Economia

Credit Suisse prevê perda de 1,5 mil milhões de euros no último trimestre

23 novembro 2022 8:12

Devido ao abrandamento na divisão de gestão de património, o Credit Suisse prevê registar uma perda antes de impostos de até 1,5 mil milhões de francos suíços (o equivalente em euros) no último trimestre

23 novembro 2022 8:12

O banco Credit Suisse prevê uma perda antes de impostos de até 1,5 mil milhões de francos suíços (o equivalente em euros) no quarto trimestre do ano, devido a um abrandamento no setor, mas particularmente na divisão de gestão de património.

Segundo escreve o “Financial Times”, o banco suíço - que tem passado por uma série de escândalos nos últimos anos e se encontra em reestruturação - disse que a sua unidade de gestão patrimonial irá registar prejuízo, uma vez que a receita proveniente dos juros foi afetada por depósitos e taxas mais baixos.

“O Credit Suisse começou a registar saídas de depósitos e ativos líquidos nas duas primeiras semanas de outubro de 2022 em níveis que excederam substancialmente as taxas no terceiro trimestre de 2022”, disse o banco em comunicado.

O banco também confirmou a sua orientação de rácio de capital emitida no mês passado, visando um rácio de capital comum nível um – um reflexo da resiliência financeira – de mais de 13,5% até 2025 e de pelo menos 13% de 2023 a 2025.

No mês passado, o banco anunciou um plano radical de reestruturação, incluindo a separação e cisão do seu banco de investimentos, corte de milhares de empregos e levantamento de cerca de 4 mil milhões de dólares junto dos investidores, para resolver os escândalos e superar o prejuízo de 4 mil milhões de francos do trimestre terminado em setembro.

O jornal indica ainda que o banco espera que a venda da sua participação no grupo Allfunds dê uma perda de 75 milhões de francos.