Economia

PIB dos países da OCDE cresce 0,4% no terceiro trimestre

21 novembro 2022 11:01

afp/getty images

O produto interno bruto dos 38 países da OCDE cresceu 0,4% no terceiro trimestre face ao trimestre anterior, com flutuações na balança comercial a compensar as quebras no consumo

21 novembro 2022 11:01

O produto interno bruto (PIB) dos 38 países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) cresceu 0,4% no terceiro trimestre face ao trimestre anterior, prosseguindo três trimestres consecutivos de fraco crescimento em cadeia, anuncia a entidade esta segunda-feira, 21 de novembro, em comunicado.

As flutuações de comércio internacional foram o maior fator a mover os PIB das economias do chamado Grupo dos 7 (G7). A maior economia do mundo, a dos Estados Unidos, quebrou dois trimestres de contração e cresceu 0,6%. Na Alemanha, Itália, Canadá, e França o crescimento em cadeia foi de 0,3%, 0,5%, 0,4%, e 0,2%, respetivamente. No trimestre anterior, o crescimento foi de 0,1%, 1,1%, 0,8%, e 0,5%.

Registaram-se recuos no terceiro trimestre face ao anterior no Japão (-0,3%) e no Reino Unido (-0,2%). Do primeiro para o segundo trimestre, as economias destes países tinham crescido 1,1% e 0,2%, respetivamente.

“Nos Estados Unidos, as exportações líquidas (exportações menos importações) impulsionaram o regresso ao crescimento, refletindo um aumento de 4% nas exportações de bens e uma queda de 2,3% nas importações de bens”, especifica a OCDE.

Já o Reino Unido “viu as exportações líquidas subirem devido a um forte aumento das exportações de bens (14,7%) e uma queda de 5% nas importações de bens", apagada por "uma queda na procura doméstica final”.

“Contrariamente, em França e no Japão, as exportações líquidas tiveram o maior peso no crescimento. Em França, as importações aumentaram mais do que as exportações no terceiro trimestre; mas a procura doméstica final, impulsionada principalmente por aumentos no investimento e por investimento em stocks, mantiveram o crescimento positivo”, detalha a organização sediada em Paris.

“No Japão, a queda das exportações líquidas impulsionada por um forte aumento nos serviços pressionou o PIB”, adianta a OCDE.

A OCDE detalha que “entre os países mais próximos da guerra na Ucrânia, o crescimento da Polónia recuperou no terceiro trimestre, com o PIB a crescer 0,9%, seguindo-se a uma contração de 2,4% no segundo trimestre de 2022. Contudo, o PIB contraiu na Letónia (-1,7%), na Eslovénia (-1,4%), na Hungria (-0,4%)".

“O crescimento do PIB manteve-se inalterado na Eslováquia pelo quarto trimestre cosnecutivo (0,3%) e recuperou ligeiramente na Lituânia (para os 0,4% no terceiro trimestre, de 0,3% no segundo trimestre), adianta.

O PIB da OCDE superou em 3,7% o nível pré-pandémico, referente ao quarto trimestre de 2019.