Economia

Japão trabalha em "recuperação económica" após contração do PIB

Japão trabalha em "recuperação económica" após contração do PIB
Getty Images

O Governo japonês garantiu que está a trabalhar na recuperação económica do país. O PIB do Japão caiu, no terceiro trimestre, 0,3%

O Governo japonês disse esta terça-feira, 15 de novembro, que está a trabalhar na recuperação económica do país, após anunciar uma queda trimestral de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB), entre julho e setembro.

"O investimento de capital por parte das empresas e também o consumo individual estão a aumentar graças à normalização das atividades, pelo que não há alteração das nossas previsões, mas estamos a trabalhar para que a economia possa recuperar com as nossas medidas", disse o porta-voz do Governo numa conferência de imprensa.

As declarações de Hirakazu Matsuno foram feitas após a publicação de novos dados do PIB, que representam a primeira queda após três trimestres de evolução positiva da economia japonesa, causada pelo fraco consumo interno, um dos fatores-chave do PIB nipónico, de acordo com dados das autoridades.

A contração da economia japonesa durante o terceiro trimestre de 2022 vem interromper um caminho da recuperação em que o PIB japonês se encontrava desde o último trimestre do ano passado, quando o índice subiu 1%, de acordo com os números revistos.

Seguiu-se um crescimento de 0,1%, entre janeiro e março, e de 1,1% no trimestre seguinte, sustentados, em grande medida, por um programa de ajuda ao consumo e às atividades do setor privado face ao impacto de uma inflação galopante.

Neste sentido, Matsuno também defendeu a aprovação do novo orçamento retificativo de 29,1 biliões de ienes (cerca de 198 mil milhões de euros), parte de um extenso pacote económico destinado a mitigar a subida dos preços no país.

"Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que o orçamento seja aprovado, enquanto executamos outras medidas já aprovadas para que os cidadãos sintam que estão a ser apoiados", disse Matsuno sobre o plano que o Governo está a tentar aprovar antes do encerramento da atual sessão parlamentar, no início de dezembro.

Um dos pontos-chave deste pacote económico é a redução das faturas de serviços básicos, como a eletricidade e o gás, tanto para as famílias como para as empresas, onde o aumento dos preços da energia e das mercadorias foi acentuado pelo iene fraco.

O ministro das Finanças japonês, Shunichi Suzuki, também fez uma avaliação positiva dos dados do PIB e disse que "embora o crescimento fosse negativo, a procura interna continuou a recuperar devido ao consumo pessoal e ao investimento de capital empresarial".

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas