Economia

Despesas com benefícios sociais aumentaram em todos os países da União Europeia em 2021

11 novembro 2022 13:27

No ano passado as despesas com benefícios sociais aumentaram em todos os países da União Europeia. A maior subida foi na Letónia e a menor na Irlanda e Luxemburgo. Em Portugal, o aumento foi cerca de 5%. Portugal foi o 9º país em que as despesas mais aumentaram

11 novembro 2022 13:27

Em 2021, as despesas com os benefícios da segurança social aumentaram em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) face a 2020 para os quais há dados disponíveis, divulgou esta sexta-feira o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, os maiores aumentos deram-se na Letónia (23%), Bulgária (16%) e Hungria (10%), enquanto os menores foram registados na Irlanda e Luxemburgo (1% em ambos) e na França, Dinamarca, Áustria, Bélgica, Finlândia, Itália e Estónia (todos com 2%).

Em Portugal, o aumento foi cerca de 5%, sendo o 9º país em que as despesas mais aumentaram.

“Enquanto as despesas de proteção social em moedas nacionais aumentaram, ao analisar as despesas em percentagem do PIB, os dados mostram uma diminuição em 2021, porque o PIB aumentou mais do que estas despesas”, devido ao efeito base, uma vez que em 2020 as economias caíram, devido à pandemia.

Assim, em percentagem do PIB, as despesas com estes benefícios caíram em quase todos os 27, excluindo a Bulgária e Letónia. No caso da Bulgária, não houve alteração na percentagem do PIB utilizada para os benefícios de segurança social, mantendo-se em 18%, enquanto na Letónia houve um aumento de 1,3 pontos percentuais (pp) para 19% do PIB.

No geral, em percentagem do PIB, as despesas com benefícios sociais foram mais elevadas em França (33% do PIB), Áustria e Itália (ambos 32%), e mais baixas na Irlanda (13%) , assim como Estónia e Hungria (ambas 17%).

Em Portugal, as estimativas apontam para as despesas com benefícios sociais terem representado 27,5% do PIB, sendo o 14º país que mais gasta com estas despesas.