Economia

Rosário Partidário escolhida para liderar a comissão técnica independente do novo aeroporto

10 novembro 2022 20:57

rafael marchante/reuters

Carlos Mineiro Aires convidou a professora catedrática do Instituto Superior Técnico, especialista em planeamento territorial, do ambiente e gestão de cidades para liderar a comissão técnica independente que irá estudar as três localizações possíveis para o futuro aeroporto: Alcochete, Montijo e Santarém

10 novembro 2022 20:57

O nome de Rosário Partidário para liderar a comissão técnica independente que vai estudar a nova localização para o futuro aeroporto foi avançado pelo “Público” e confirmado pelo Expresso junto de fontes conhecedoras do dossiê.

Rosário Partidário, doutorada em avaliação estratégica ambiental, pela Universidade de Abeerden, na Escócia, foi uma das profissionais que cooperou com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), em 2007, quando o então governo pediu à instituição para avaliação comparada entre a localização OTA e Alcochete.

O convite foi feito por Carlos Mineiro Alves, do Conselho Superior de Obras Públicas (CSOP) e a individualidade escolhida pelo governo para presidir à Comissão de Acompanhamento do estudo que irá ser feito. Rosário Partidário irá juntar-se a Mineiro Alves.

Rosário Partidário, professora Catedrática do Instituto Superior Técnico, foi uma das especialistas da equipa contratadas para a apoiar o LNEC, e o seu então presidente, Carlos Matias Ramos, em 2007. Coube-lhe a tarefa da transposição da diretiva comunitária, com base na qual seria adotada uma metodologia de análise, semelhante à que é aplicada no caso da Avaliação Ambiental Estratégica, e que nunca tinha sido usada em Portugal.

É longa a lista de estudos e análises que terão de ser desenvolvidos pela Comissão Técnica, confirmando-se as três localizações: Alcochete, Montijo e Santarém, com cinco combinações possíveis. A Comissão Técnica que vai fazer a Avaliação Ambiental Estratégica para a localização do novo aeroporto.

Seis presidentes da câmara afetadas pelas localizações em análise, e 18 representantes de instituições públicas, ordens e académicos, compõe a Comissão de Acompanhamento, cuja missão é "garantir o acompanhamento e a independência dos trabalhos da Comissão Técnica". Compõem a Comissão de Acompanhamento: Câmaras Municipais de Alcochete, Benavente, Lisboa, Loures, Montijo e Santarém.