Economia

Binance ajudou empresas iranianas a contornar sanções em negócios que superam os 8 mil milhões de euros

7 novembro 2022 15:44

Changpeng Zhao, da Binance

ramsey cardy / web summit / spor

Desde 2018 passaram pela Binance, uma plataforma especializada na transação de criptoativos, cerca de 8 mil milhões de dólares de negócios iranianos, atualmente alvo de sanções do Ocidente, calcula a Reuters

7 novembro 2022 15:44

A Binance ajudou empresas iranianas a contornar as sanções de que o Irão é alvo, apesar de estar impedida de realizar negócios com entidades do país. Foram 8 mil milhões de dólares (cerca de 8,2 mil milhões de euros ao câmbio atual) em transações desde 2018, segundo a Reuters, com base nos registos existentes na blockchain.

A agência, citando dados da consultora Chainalysis, avança que, desses 8 mil milhões, 7,8 mil milhões de dólares (8 mil milhões de euros) dizem respeito a transações entre a Binance e a plataforma iraniana de corretagem de criptoativos Nobitex. A Reuters já tinha reportado previamente que cidadãos iranianos continuavam a fazer transações na plataforma, uma notícia à qual a Binance respondeu reforçando o cumprimento das sanções a Teerão.

Cerca de 75% destes fundos foram transacionados através de um token (ativo digital), o Tron, que permite esconder a proveniência de quem fazia a transação. O Irão está sob sanções do Ocidente, impossibilitando o país de aceder ao sistema financeiro mundial.

A Nobitex, mesmo assim, oferece um guia para contornar as sanções pelos seus clientes iranianos, lembra a Reuters.

Desde 2018, entre plataformas iranianas e a Binance foram efetuadas transações na ordem dos 2,95 mil milhões de dólares (3 mil milhões de euros), ao passo que 5 mil milhões de dólares (5,1 mil milhões de euros) dizem respeito a transações entre a Binance e as plataformas mas com intermediários, temendo-se que aquele montante possa incluir operações de lavagem de dinheiro.

E desde agosto de 2021, altura em que a Binance deixou de possibilitar contas sem identificação, pela plataforma liderada por Changpeng Zhao passaram 1,05 mil milhões de dólares (1,07 mil milhões de euros), calcula a agência.

A Binance disse, através de um porta-voz, que não era uma empresa norte-americana, não estando sujeita às regras do país, mas acrescentando que é proativa ao limitar negócios com entidades iranianas. Mas não quis esclarecer à agência em que jurisdição está sediada, continuando o mistério em relação à sede legal desta plataforma.

A Reuters lembra que a Binance está atualmente sob investigação das autoridades norte-americanas por suspeitas de infração das leis de branqueamento de capitais.