Economia

Hyundai fatura mais 31% no terceiro trimestre, mas revê em baixa previsão de vendas para 2022

24 outubro 2022 10:22

getty images

A sul-coreana Hyundai viu as suas receitas aumentarem para 37,7 biliões de yuans no terceiro trimestre, mais 31% que no período homólogo. Para o futuro, a empresa reduziu a sua previsão de vendas de veículos em 2022 em 7%

24 outubro 2022 10:22

A sul-coreana Hyundai viu as suas receitas no terceiro trimestre aumentarem 31% em termos homólogos, para 37,7 biliões de yuans (cerca de 26,7 mil milhões de euros à taxa de câmbio atual), segundo anunciado esta segunda-feira. Para o total de 2022, a fabricante de automóveis prevê uma venda menor de veículos e uma margem de lucro maior, face ao previsto no início do ano.

Apesar do aumento das receitas, o resultado operacional da Hyundai do terceiro trimestre caiu 3% devido a uma provisão de 1,36 biliões de won (964 milhões de euros) associada a problemas nos motores de parte dos seus carros. A provisão, anunciada na semana passada, correspondeu a mais de metade do resultado líquido estimado no terceiro trimestre, segundo analistas consultados pela Reuters.

Para o futuro, a empresa reduziu a sua previsão de vendas de veículos em 2022 em 7%, para 4,01 milhões de unidades, numa altura em que a indústria luta contra interrupções na cadeia de abastecimento. Ainda assim, a confirmar-se, será um número superior aos veículos vendidos em 2021 (3,89 milhões).

“Embora a Hyundai Motor espere uma recuperação gradual da escassez global de chips e componentes no quarto trimestre, a empresa prevê que as incertezas externas continuem, incluindo inflação, interrupção da cadeia de abastecimento e flutuação nos preços das matérias-primas devido a questões geopolíticas”, alertou a empresa no comunicado citado pela Reuters.

Apesar de uma previsão de venda menor que a inicial, a Hyundai reviu em alta a sua previsão para o crescimento da receita, para 19 a 20%. A margem de lucro operacional agora é estimada entre os 6,5 e 7,5%, também acima da anterior previsão.

Segundo a agência de notícias, as ações caíram 3% após o anúncio dos resultados. Pelas 9h (hora de Lisboa) as ações caíam cerca de 3,3%.