Exclusivo

Economia

Banco de Portugal não vê crédito em excesso e mantém bancos livres de encargo adicional

Mário Centeno é governador do Banco de Portugal desde 2020
Mário Centeno é governador do Banco de Portugal desde 2020
tiago miranda

Guerra na Ucrânia, confinamentos na China, menor crescimento e máximos na inflação justificam decisão do supervisor de não exigir reserva adicional para conter eventual crescimento excessivo de crédito

Banco de Portugal não vê crédito em excesso e mantém bancos livres de encargo adicional

Diogo Cavaleiro

Jornalista

O Banco de Portugal não vê crédito em excesso no país (mesmo na habitação, não vê nele o grande motor dos preços da habitação) e por isso decidiu continuar sem exigir um encargo adicional aos bancos, que os obrigaria a ter mais capital de lado para eventuais problemas.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: dcavaleiro@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas