Economia

Subvenções do Estado caíram quase metade no ano passado face a recorde de 2020

15 setembro 2022 9:11

getty images

As subvenções do Estado caíram 40,7% em 2021 face a 2020, ano em que tinham atingido valores recorde devido à despesa estatal de alívio pandémico, segundo o Negócios

15 setembro 2022 9:11

O montante de subvenções e benefícios públicos concedidos pelo Estado em 2021 caiu 40,7% face ao recorde registado em 2020, o ano de início da pandemia, com a EDP Serviço Universal a voltar a ser a maior beneficiária dos dinheiros atribuídos.

Segundo o Jornal de Negócios desta quinta-feira, 15 de setembro, que cita dados da Inspeção-Geral das Finanças (IGF), em 2021 o Estado atribuiu perto de 7,5 mil milhões de euros de subvenções e benefícios a cerca de 210 mil entidades.

Nestes números são só contabilizadas as entidades que receberam subvenções acima de 14 vezes o salário mínimo, ou 9310 euros.

A EDP Serviço Universal (incumbente da comercialização regulada de eletricidade) voltou a ser a principal subvencionada, com mais de 238 milhões de euros, seguindo-se entidades como a Carris, devido aos passes sociais, o BCP, a Caixa Geral de Depósitos, devido às linhas de crédito de apoio na pandemia, a Federação Portuguesa de Futebol e a Associação de Turismo de Lisboa.