Economia

Taxa de desemprego britânica cai para mínimos de 1974

13 setembro 2022 10:10

Bandeira do Reino Unido junto ao mítico Big Ben, no Palácio de Westminster, em Londres

justin tallis / afp / getty images

A taxa de desemprego britânica do trimestre entre maio e julho está em mínimos de 48 anos, com um recorde de vagas de emprego em aberto e um aumento da taxa de inatividade

13 setembro 2022 10:10

A taxa de desemprego do Reino Unido caiu para 3,6% no trimestre com fim em julho deste ano, a mais baixa desde 1974, anunciou esta terça-feira, 13 de setembro, a autoridade estatística britânica ONS, com a saída de trabalhadores do mercado laboral a aumentar ainda mais a pressão sobre recrutadores com grande falta de mão-de-obra.

A queda deveu-se principalmente ao aumento da taxa de inatividade para 21,7%, com a saída de estudantes e de doentes prolongados do mercado de trabalho.

A falta de mão-de-obra no Reino Unido - com 1,2 milhões de ofertas de trabalho por preencher - não está, até agora, a forçar os empregadores a remunerar melhor os trabalhadores com salários que compensem totalmente a perda de poder de compra.

Segundo a ONS, a remuneração média total dos trabalhadores (que inclui rendimentos extra como bónus) cresceu 5,5% no período em causa, ao passo que, ajustada à inflação, caiu 2,6%.

A inflação britânica em julho deste ano foi estimada em 10,1%, com o Banco de Inglaterra a proceder a sucessivos aumentos das taxas de juro de referência para tentar conter o aumento dos preços.