Economia

É uma “falha” as medidas do Governo não terem um apoio para as famílias com créditos à habitação

11 setembro 2022 22:05

nuno fox

Aumentar bolsas de estudo é uma das propostas dos economistas ouvidos pelo Expresso

11 setembro 2022 22:05

Atribuir um apoio mais elevado a famílias carenciadas, reforçar prestações sociais de deficiência e aumentar bolsas de estudo estão entre as sugestões dos economistas ouvidos pelo Expresso como medidas complementares às que o Governo anunciou esta semana. Além disso, fora dos apoios ficaram as famílias com créditos à habitação, entre as quais estão muitos jovens que avançaram para a compra de casa como alternativa às rendas altas, atraídos pelas baixas taxas de juro. Sem uma medida de apoio concreta, o impacto da subida das prestações ao banco terá consequências “sociais” e “estruturais”, alertam os economistas.

“Há sectores que não foram abrangidos pelas medidas como as famílias afetadas pelo aumento das prestações com crédito à habitação. Se as taxas de juro continuarem a subir, será preciso intervir”, defende o economista Carlos Farinha Rodrigues. “É positivo ter o teto para as rendas, mas pode gerar injustiça para quem tem crédito à habitação.”