Economia

Gás só volta à Europa se sanções forem levantadas, diz Moscovo

5 setembro 2022 12:30

Dmitry Peskov

anadolu agency

“Obviamente que a vida vai tornar-se mais difícil para as pessoas, empresários, e empresas na Europa (…), obviamente que as pessoas comuns vão querer fazer cada vez mais perguntas aos seus líderes", disse o porta-voz do Kremlin

5 setembro 2022 12:30

Se o Ocidente quer voltar a ter fornecimentos de gás natural da Rússia nos volumes que tinha no passado, vai ter de levantar todas as sanções impostas a Moscovo desde a invasão da Ucrânia do dia 24 de fevereiro, disse o porta-voz do presidente russo Vladimir Putin, Dimitri Peskov, esta segunda-feira, 5 de setembro.

Segundo o Financial Times, Peskov disse que “os problemas no bombeamento de gás apareceram devido às sanções que os países ocidentais introduziram contra o nosso país e a várias empresas (…), não há mais nenhuma razão que possa ter causado este problema". E disse que a Rússia não iria retomar os fornecimentos a não ser que o Ocidente voltasse atrás com as sanções.

Segundo o Kremlin, são as sanções impostas pelos países da União Europeia (UE), Reino Unido, Estados Unidos da América, e pelo Canadá as responsáveis pelo fim dos fornecimentos através do Nord Stream 1, o gasoduto que liga a Rússia à Alemanha pelo mar Báltico, fechado por uma alegada fuga de óleo numa turbina.

De acordo com o FT, a UE já levantou sanções específicas que permitem a reparação da turbina em questão.

“Obviamente que a vida vai tornar-se mais difícil para as pessoas, empresários, e empresas na Europa (…) obviamente que as pessoas comuns vão querer fazer cada vez mais perguntas aos seus líderes", disse Peskov.