Economia

Banco de Fomento apoiou 1600 empresas no primeiro semestre com 556 milhões de euros a fundo perdido

25 agosto 2022 14:26

getty images

No primeiro semestre de 2022, o Banco Português de Fomento financiou um total aproximado de 1600 empresas portuguesas, com 556 milhões de euros a fundo perdido, reportou a instituição

25 agosto 2022 14:26

No primeiro semestre de 2022, o Banco Português de Fomento (BPF) financiou um total aproximado de 1600 empresas portuguesas, segundo o balanço da instituição portuguesa divulgado esta quinta-feira, 25 de agosto.

O financiamento no período em questão ascendeu, na modalidade de financiamento garantido (a fundo perdido), aos 556 milhões de euros; ao passo que na de coinvestimentos em empresas através de instrumentos de capitalização este totalizou os 44,7 milhões de euros.

Segundo o balanço, o BPF angariou cerca de 379 milhões de euros em garantias emitidas através de linhas com garantia pública.

"Os efeitos multiplicadores deste produto demonstram que a afetação de fundos públicos possibilitou, ao longo deste semestre, apoiar o acesso a financiamento de 556 milhões de euros a aproximadamente 1600 empresas portuguesas, que asseguram emprego a cerca de 57.400 trabalhadores", resume.

Segundo o BPF, a 30 de junho de 2022 contabilizavam-se 15 instrumentos de garantia ativos. No primeiro semestre do ano, a carteira de garantias em vigor estimou-se em perto de 9085 milhões de euros que apoiaram o financiamento de mais de 84.700 empresas.

Nos instrumentos de capital, o Banco detalha que "terminou a primeira metade de 2022 com 16 programas de investimento ativos, tendo aprovado 39 operações de capitalização, em 37 empresas, que correspondem a um investimento total de 67,7 milhões de euros, dos quais 44,7 milhões de euros foram alocados pelo BPF".

No que toca à tipologia de instrumentos de dívida, "o Banco Português de Fomento apoiou, desde o início da sua atividade e até ao final do primeiro semestre de 2022, 46 empresas, através de 49 operações de financiamento que, na sua totalidade, ascenderam a cerca de 74,9 milhões de euros de financiamento aprovado, contribuindo para a criação e manutenção de, pelo menos, 860 postos de trabalho", diz.

"Em fase de operacionalização estão dois novos instrumentos", com o objetivo de financiar "projetos relacionados com a economia social ou de pequenos negócios", que deverão ter uma dotação de 350 milhões de euros "e que se espera possam vir a ter um impacto na economia de cerca de 700 milhões de euros", especifica a instituição.