Economia

Bitcoin afunda-se mais de 7% e toca em mínimos de três semanas

19 agosto 2022 14:47

Bitcoin, a principal criptomoeda, passou a ser moeda oficial de São Salvador. Por cá, como na generalidade dos países, não tem curso legal

autor da foto

A Bitcoin e a Ether, do protocolo Ethereum, a primeira e segunda criptomoedas mais populares, respetivamente, desvalorizavam mais de 7% ao início da tarde desta sexta-feira

19 agosto 2022 14:47

A Bitcoin e a Ether, do protocolo Ethereum, a primeira e segunda criptomoedas mais populares, respetivamente, afundavam-se mais de 7% ao início da tarde desta sexta-feira, 19 de agosto, com a Bitcoin a cotar em mínimos de três semanas.

A Bitcoin cotava nos 21.546 dólares (cerca de 21.093 euros ao câmbio atual), ao passo que a Ether negociava nos 1702 dólares (1666 euros).

Segundo os analistas ouvidos pela Reuters, não há uma razão óbvia para esta queda tão pronunciada, apesar de se enquadrar no contexto geral de fuga de ativos de risco dos últimos meses.

Com a subida das taxas de juro pelos bancos centrais do dólar, da libra e do euro, e com a diminuição da liquidez nos mercados, o ecossistema 'cripto' foi alvo de liquidações massivas de investidores nos últimos meses, a converterem as suas posições em ativos com menos risco. Situação que conduziu, em maio e junho, ao colapso de instituições ligadas aos criptoativos como a stablecoin TerraUSD e a Celsius, que fornecia crédito a clientes.

Tendo em conta que a Reserva Federal dos Estados Unidos não dá sinais de complacência na sua luta contra a subida dos preços, a volatilidade - que já é tipicamente alta neste tipo de ativos - deverá continuar, de acordo com os analistas ouvidos pela agência.