Economia

Pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos caem pela primeira vez em três semanas

18 agosto 2022 15:08

david dee delgado/reuters

O número de novos pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos da América caiu pela primeira vez em três semanas na semana com fim a 13 de agosto

18 agosto 2022 15:08

O número de novos pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos da América caiu pela primeira vez em três semanas na semana com fim a 13 de agosto, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira, 18 de agosto, pelo departamento do trabalho norte-americano, citados pela Bloomberg.

Os novos pedidos na semana em questão caíram, face à semana anterior, 2000, para os 250 mil, mostrando que a economia norte-americana, apesar de duas contrações trimestrais consecutivas do produto interno bruto (PIB), está com um mercado de trabalho dinâmico. Algo que se reflete na taxa de desemprego, que caiu inesperadamente em julho.

Os pedidos de continuação aumentaram para os 1,44 milhões na semana com fim a 6 de agosto. Segundo a Bloomberg, este número está em máximos de abril deste ano.

Os pedidos de subsídio de desemprego são um indicador semanal acompanhado para avaliar o estado do mercado de trabalho dos EUA. É um dos indicadores de especial relevância numa altura em que a Reserva Federal, vulgo Fed, o banco central dos Estados Unidos, está em pleno ciclo de subidas das taxas de juro de referência para conter a subida dos preços.

A subida das taxas de juro é tida como o grande fator do abrandamento da atividade económica no país, que se traduz em dois trimestres consecutivos de contração do PIB. Porém, e apesar de muitas empresas terem começado a despedir funcionários e a congelar contratações - com destaque para as tecnológicas - os indicadores do mercado laboral continuam a mostrar que o contexto é (ainda) favorável para os trabalhadores norte-americanos, com abundância de emprego e salários em alta.