Economia

Bilha Solidária: programa de apoio à compra de gás de garrafa utilizou 6% da verba prevista

Bilha Solidária: programa de apoio à compra de gás de garrafa utilizou 6% da verba prevista

Programa chegou em média a oito mil famílias por mês, quando o universo a que se destinava era de 800 mil beneficiários da tarifa social de energia

O Programa Bilha Solidária, relançado pelo Governo em abril de 2022 para ajudar os beneficiários da tarifa social de energia elétrica e de prestações sociais mínimas, teve uma adesão reduzida. De acordo com os dados fornecidos ao “Diário de Notícias” pelo Ministério do Ambiente, durante três meses o programa foi procurado, em média, por cerca de oito mil famílias por mês.

Em abril o programa chegou a 7512 beneficiários, em maio chegou quase a dez mil (9518) e em junho o número recua para 8512. O esperado era que o programa abrangesse os mais de 800 mil beneficiários da tarifa social de energia. "O principal feedback foi a ausência de divulgação junto de quem podia ter direito ao programa, nem sabiam da sua existência", explica a jurista da DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, Elisabete Policarpo.

Durante os três meses que vigorou o apoio - que corresponde à comparticipação de dez euros por garrafa de gás -, o programa ajudou a pagar 25.542 botijas. Ou seja, no total gastou-se 255.420 euros. O valor total gasto pelo Governo corresponde a 6,3% da verba de quatro milhões de euros que estava reservada.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: piquete@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas