Economia

Carros usados registam aumento de preço e de venda devido à escassez de veículos novos

9 agosto 2022 9:32

Gestoras estão a prolongar os prazos dos contratos com os clientes e a fazer novos contratos de 'renting' com carros até três anos

9 agosto 2022 9:32

O negócio das gestoras de frotas está a sofrer uma mudança, uma vez que há uma escassez de novos carros. De acordo com o “Diário de Notícias”, as gestoras estão a prolongar os prazos dos contratos com os clientes pois não têm carros novos para substituir ou então fazem novos contratos de 'renting' (aluguer de carros de longa duração) com usados com idade até três anos, chegando a fazer dois ou três contratos com o mesmo automóvel.

"É a lei do mercado a funcionar: quando havia muita oferta, estes operadores tinham mais poder negocial, porque compravam em quantidade e conseguiam assim bons descontos. Agora, que há mais procura, são os fabricantes que ditam as regras. Há casos de algumas marcas que cancelam encomendas das gestoras de frotas, que, se quiserem fazer um novo contrato, pagam preços mais elevados", explica o secretário-geral da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA), Roberto Gaspar.

Outra alternativa encontrada é a procura de carros de marcas alternativas face à escassez do mercado. Este cenário prejudica a normal previsibilidade do negócio. A situação teve origem no período inicial da pandemia, devido aos constrangimentos impostos, levando, sobretudo, à falta de semicondutores, necessários para a produção de veículos automóveis.