Economia

Como a subida dos juros mexe com a nossa vida

21 julho 2022 17:13

Sónia M. Lourenço

Sónia M. Lourenço

textos

Jornalista

Jaime Figueiredo

Jaime Figueiredo

infografias

Coordenador-Geral de Infografia

vincent isore/getty images

A subida da taxa de juro de referência na zona euro, pela primeira vez em mais de uma década, visa travar a inflação que está em máximos históricos. Mas tem consequências para famílias, empresas e Estado. Muitas são negativas. Aqui fica um guia em seis pontos

21 julho 2022 17:13

Sónia M. Lourenço

Sónia M. Lourenço

textos

Jornalista

Jaime Figueiredo

Jaime Figueiredo

infografias

Coordenador-Geral de Infografia

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE), terá anunciado esta quinta-feira (já depois do fecho desta edição de Economia) o primeiro aumento em mais de uma década da taxa de juro diretora da instituição e sinalizado os próximos passos — leia-se, quais deverão ser as próximas subidas. As suas palavras irão mexer, e muito, com as nossas vidas. Juros mais elevados têm múltiplos impactos, muitos deles negativos, para famílias, empresas e Estados. E já se começaram a sentir, porque as taxas de mercado estão a subir há meses.