Economia

Ministro francês das Finanças diz que regras europeias da dívida estão "obsoletas"

7 julho 2022 7:59

gonzalo fuentes/reuters

"A Holanda não é particularmente frugal. A Alemanha não é particularmente frugal. Gastam tanto como nós para proteger os seus cidadãos da inflação", declarou o ministro das Finanças de França ao "Financial Times"

7 julho 2022 7:59

O ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, classifica como "obsoletas" as regras da União Europeia para o endividamento dos seus Estados-membros, defendendo que os limites de dívida deviam ser repensados para refletir os custos da pandemia.

Em declarações citadas pelo "Financial Times" esta quinta-feira, o governante francês notou que "um novo modelo económico" está a emergir na Europa, com o aumento da despesa pública dos últimos meses. E considerou ser irrelevante o contraste que ainda possa existir entre os Estados-membros ditos "frugais", do Norte da Europa, e os menos frugais, do Sul.

"Há algum Estado na Europa, na zona euro, que tenha deixado os seus cidadãos ao abandono face à inflação? Nenhum", afirmou Bruno Le Maire.

"Este conceito dos estados frugais morreu há muito tempo. A Holanda não é particularmente frugal. A Alemanha não é particularmente frugal. Gastam tanto como nós para proteger os seus cidadãos da inflação", disse o ministro francês das Finanças.

Embora Le Maire admita que ainda são necessários limites à dívida e ao défice dos Estados-membros (na pandemia o limite de que a dívida não ultrapasse os 60% do Produto Interno Bruto foi suspenso), o governante francês defende que esses limites "devem ser repensados".

"A regra da dívida é obsoleta, simplesmente porque temos um fosso de mais de 100 pontos percentuais entre um país e outro na mesma união monetária (a zona euro)", acrescentou Le Maire, citado pelo "Financial Times".