Economia

Ryanair ameaça cancelar rotas em Portugal este verão se não forem libertados slots da TAP

28 fevereiro 2022 21:34

Michael O’Leary, dono da Ryanair, antecipa uma “forte recuperação” em Portugal este verão Foto: António Pedro Ferreira

Companhia aérea ‘low cost’ Ryanair voltou a apelar ao primeiro-ministro para que sejam libertados ‘slots’ (faixas horárias) não usados pela TAP até 04 de março. E ameaça: se tal não acontecer irá cancelar rotas e reduzir o número de aviões de sete para quatro em Lisboa

28 fevereiro 2022 21:34


Não é de agora o apelo da Ryanar para que sejam libertados slots da TAP, tem sido um tema recorrente das frequentes conferências de imprensa de Michael O`Leary em Portugal. Desta vez o apelo vem com uma ameaça, e uma data para a concretizar: 4 de março. O que O´Leary pretende é a libertação dos 18 slots diários (faixa horária para aterrar e levantar voo) já este verão, caso contrário vai cortar três aviões e rotas em Lisboa. O plano negociado e a aprovado por Bruxelas prevê cortes de 18 slots diários apenas para depois de outubro.


“A menos que o Primeiro-Ministro intervenha esta semana para libertar os slots não utilizados pela TAP – apenas para o Verão 2022 – a Ryanair será forçada a reduzir 7 aviões para 4, na sua base no Aeroporto da Portela, em Lisboa, no final desta semana, e com isto perder um milhão de passageiros, 150 postos de trabalho e mais de 250 milhões de euros de despesas turísticas em Lisboa”, avança a companhia em comunicado enviado às redações.

Citado na mesma nota, o presidente executivo da Ryanair, Michael O’Leary, disse que a companhia escreveu “ao primeiro-ministro, António Costa, a 16 de fevereiro, pedindo-lhe que agisse antes do final de fevereiro”, mas, até hoje não recebeu qualquer resposta. A Ryanair considerou ilegal a ajuda de Estado à TAP no Tribunal da União Europeia e tem criticado duramente a estratégia da companhia e do governo português.

E prossegue: “Uma vez que a TAP não utilizará estes ‘slots’ no verão 2022, eles serão desperdiçados, a menos que o primeiro-ministro intervenha e solicite à TAP o empréstimo destes ‘slots’ à Ryanair, apenas para o verão, para salvar 20 rotas, um milhão de visitantes, e os 250 milhões de euros gastos por estes, em Lisboa”. “Por essa razão, volto a solicitar ao primeiro-ministro que intervenha urgentemente para salvar estes aviões, rotas, passageiros, e postos de trabalho em Lisboa, para o verão 2022”, salientou o presidente da Ryanair.


A Ryanair, explica, no entanto, O´Leary, “não precisará destes ‘slots’ após o verão 2022, uma vez que a TAP será forçada, pela Comissão Europeia, a libertar 18 ‘slots’ diários, a partir do inverno de 2022”. Os 18 slots diários vão ser cedidos a uma companhia de aviação no âmbito de um concurso supervisionado pela Comissão Europeia, e admite-se que a Ryanair seja uma das principais concorrentes,