Economia

Petróleo supera €60 por barril e anima bolsas europeias

8 fevereiro 2021 9:29

Os preços do petróleo tocaram esta segunda-feira, 18 de outubro, níveis de há três anos, em Londres, e de há sete anos, em Nova Iorque.

david mcnew/getty images

Preço do barril de Brent superou pela primeira vez em mais de um ano os 60 dólares

8 fevereiro 2021 9:29

As principais bolsas europeias abriram esta segunda-feira, 8 de fevereiro, em alta, animada pelas subidas de Wall Street na sexta-feira e pela subida do Brent, que superou pela primeira vez em mais de um ano os 60 dólares por barril.

Cerca das 08:45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 valorizava-se 0,33%, para 410,90 pontos.

Milão avançava 0,99%, Paris subia 0,56% e Frankfurt 0,43%, enquanto Londres avançava 0,35% e Madrid 0,18%.

A secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, disse no domingo que os EUA poderão recuperar o pleno emprego no próximo ano se o Congresso aprovar o pacote de estímulos do presidente Joe Biden.

Na Ásia, os principais mercados mantiveram a tendência altista do fecho de Wall Street, com o Nikkei (Tóquio) a fechar com uma forte subida de 2,12%, máximos de 30 anos, com as expectativas sobre os novos estímulos económicos nos Estados Unidos.

Hong Kong também subia 0,06 e Xangai 1,24%.

Já esta segunda-feira, o departamento de estatísticas alemão divulgou que a produção industrial no país caiu 8,5% em 2020, face a 2019.

O barril de petróleo Brent, de referência na Europa, seguia a negociar em alta, nos 60,12 dólares, acima dos 60 dólares pela primeira vez em mais de um ano.

"Os preços do petróleo estão a registar o melhor início do ano nos últimos 30 anos e já valorizaram quase 20% já em 2021. Há 30 anos, os ganhos foram impulsionados pela Guerra do Golfo, desta vez os preços estão a ser sustentados pelo USD fraco e o nível baixo da oferta provocada pela OPEC +", comenta Henrique Tomé, da corretora XTB, acrescentando que "as expectativas de retorno da procura mais rápido do que o esperado servem como outro impulsionador do movimento de alta".

O euro seguia a valer 1,2029 dólares.