Economia

Projeto imobiliário de €280 milhões arranca em Oeiras

3 maio 2020 14:02

Imagem 
de computador do projeto Foz do Tejo que prevê sobretudo tipologias T2 a T5, entre moradias unifamiliares, edifícios de 3 a 5 andares, além 
de três torres

Entre o Jamor e a Marginal, a Vanguard Properties, do milionário francês Claude Berda, vai começar em breve a construir o empreendimento residencial Foz do Tejo.

3 maio 2020 14:02

A Vanguard Properties, empresa do milionário francês Claude Berda, considerado um dos maiores investidores estrangeiros em Portugal, “estreia-se” no concelho de Oeiras com um empreendimento que prevê a construção de 400 unidades residenciais.
Ao longo de 30 hectares entre a Cidade do Futebol e a Avenida Marginal, num terreno em anfiteatro natural, a Vanguard Properties vai investir €280 milhões no projeto Foz do Tejo.

“Os trabalhos de construção das infraestruturas deverão começar até julho e têm uma duração de 18 meses. A integralidade dos edifícios deverá ficar concluída nos próximos cinco anos”, afirmou ao Expresso José Cardoso Botelho, diretor-geral da Vanguard Properties. Durante a fase da infraestruturas, a Vanguard pretende aprovar e começar a construir edifícios residenciais.
Um projeto em que a empresa de Claude Berda vai testar um novo conceito que passa por oferecer aos proprietários espaços de trabalho, fora da residência, mas a cerca de três minutos a pé.
Dividido entre “Alto do Rio” e “Alto do Farol”, o Foz do Tejo terá uma “arquitetura silenciosa, que não se sobrepõe ao sistema de vistas. Não perturba a paisagem, antes a integra. E um carácter familiar”, explica Miguel Saraiva, autor do projeto.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.