Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Crescimento de Lisboa chega às periferias

Habitação. Falta de casas a preços suportáveis está a desviar a procura para os arredores da capital, como Amadora, Odivelas, Almada ou Seixal

Conceição Antunes

Conceição Antunes

texto

Jornalista

Jaime Figueiredo

Jaime Figueiredo

infografia

Infográfico

Com os preços das casas em Lisboa a disparar, muitas famílias estão agora a comprar casas nas periferias, onde os valores são mais acessíveis. Além de Odivelas e Amadora, a procura está cada vez mais a desviar-se para concelhos da margem sul, onde os preços prometem valorizar.

“As pessoas estão a ir para as periferias, porque não têm outra hipótese. Não há oferta de casas em Lisboa a preços que as classes médias e médias baixas possam comprar”, constata Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). “As periferias das cidades são o único sítio onde temos produto para vender. Há um problema grave neste país, que é a falta de casas para pôr no mercado. É urgente habitação nova, e já precisávamos para ontem de renovar o stock.”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)