Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bitcliq fecha financiamento de €600 mil com a Indico Capital

Pedro Manuel, fundador e CEO da Bitcliq

D.R.

Investimento permitirá à startup tecnológica de gestão de frotas pesqueiras concluir a implementação do primeiro marketplace global de peixe baseado em blockchain

Catia Mateus

Catia Mateus

Jornalista

A Bitcliq, uma plataforma com tecnologia blockchain que reúne frotas pesqueiras e os seus clientes, acaba de fechar uma ronda de financiamento de €600 mil com a Indico Capital Partners, a sociedade de capital de risco que gere o fundo Indico VC I. O financiamento que conta também com a participação da LC Ventures permitirá à empresa finalizar a implementação do primeiro marketplace global de peixe, com recurso à tecnologia blockchain.

O mercado digital que a Bitcliq está a desenvolver permite a compra direta do peixe, no momento em que é capturado no mar, por parte de compradores como retalhistas, hotéis ou restaurantes. Adicionalmente, a plataforma permite ainda uma rastreabilidade completa do peixe desde o local de captura até à mesa. A rastreabilidade da captura promove a sustentabilidade do processo, sendo um factor cada vez mais essencial para um ecossistema frágil devido às práticas ilegais de pesca e à poluição dos oceanos causada, por exemplo, por plásticos ou derrames variados.

Três anos de investimento na gestão de frotas pesqueiras

Sediada nas Caldas da Rainha, a Bitcliq tem desenvolvido, ao longo dos últimos três anos, vários projetos de melhoria de eficiência operacional e de armazenagem de dados em cloud com frotas pesqueiras em África, Ásia e Europa. Projetos que mereceram distinções internacionais como o Green Project Awards e o FLAD EY Buzz USA, uma iniciativa da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento em parceria com a EY.

A startup portuguesa liderada por Pedro Manuel, fundador e CEO da Bitcliq, tem já operacional a plataforma que serve de base a este marketplace no principal porto piscatório português, em Peniche. A estrutura irá permitir a ligação entre as várias frotas de pesca, parceiros de logística e compradores e executar ordens de compra e venda, a bordo dos navios e utilizando apenas smartphones, assim que a captura é registada.

O marketplace piloto está a decorrer em cooperação com a Docapesca, empresa estatal grossista e entidade que garante a qualidade de todo o peixe vendido em Portugal, e com outros parceiros e entidades oficiais. Pedro Manuel, fundador e CEO da Bitcliq, diz esperar que “este piloto seja rapidamente extensível a todo o país e, consequentemente, para os maiores portos de pesca na Europa”. O líder da plataforma acrescenta que “a forma como o peixe é comprado na Europa não se alterou significativamente nos últimos 30 anos. Esta plataforma vai seguramente acrescentar mais eficiência e mais transparência ao conectar os agentes de mercado”. “O investimento da Indico traz consigo uma enorme experiência dos partners em escalar marketplaces globalmente, pelo que temos muito prazer em tê-los a bordo – literalmente!”, afirmou Pedro Manuel.

Este é o segundo investimento conhecido da Indico Capital Partners que anunciou no passado mês a criação de um fundo de venture capital, privado e independente, com uma capitalização de €46 milhões para financiar projetos tecnológicos nas suas fases iniciais de desenvolvimento. O fundo tinha já anunciado um investimento de €400 mil na Sound Particles, a startup de software 3D áudio que atraiu a atenção de Steven Spielberg e da indústria de cinema de Hollywood.

Ricardo Torgal, General Partner na Indico, salienta que “a Bitcliq é um exemplo de perseverança e de visão global. Não só estão a aumentar a eficiência do mercado, mas também a contribuir para a sustentabilidade das economias alimentar e dos oceanos”. Um contexto que justifica a aposta na empresa.