Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Obras na linha do Tua arrancam esta sexta-feira

Mário Cruz / Lusa

As intervenções têm uma duração prevista de 6 meses, com o arranque da operação a acontecer em Julho

O ministro do Planeamento e Infraestruturas adiantou esta quarta-feira que as obras na linha do Tua vão arrancar oficialmente sexta-feira. Em causa está o Plano de Mobilidade do Tua, que visa fazer face à submersão de parte da linha ferroviária do Tua, com a albufeira da barragem de Foz Tua.

A infraestrutura foi concessionada pela Infraestruturas de Portugal (IP) à Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Tua (ADRVT) para a implementação de um programa de mobilidade que prevê, para além de uma componente turística e cultural, fazer face às necessidades em termos de deslocação das populações desta região. A implementação está a ser feita em parceria pela IP, CP e ADRVT.

Sobre o Ferrovia 2020, o ministro disse que se está “a meio do programa”. “Foi lançado no início de 2016. Estamos com três anos de execução com 40% do programa em fase de obra”, referiu Pedro Marques, desmentindo as notícias recentes que davam conta de uma execução inferior a 10%.

O ministro fez ainda um balanço dos projetos em curso, nomeadamente das obras na ponte 25 de Abril que “estão em curso” ou do investimento no IP3 para o qual foi contratada, por ora, “a primeira empreitada”.

Sobre a possibilidade de abertura da base militar de Monte Real (Leiria) à aviação civil, o ministro disse, à semelhança do que já tinha sido dito, que “é uma solução que queremos discutir”, sendo uma alternativa preferida pelo Governo de António Costa, por oposição ao aeroporto de Beja.

Já a propósito da ligação ferroviária Évora-Elvas, Pedro Marques voltou a dizer que “estamos a dias de adjudicar a maior obra dos últimos cem anos”. Em causa está um investimento de 400 milhões de euros, com três troços previstos, e que vai permitir ligar o Porto de Sines a Espanha.