Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vistos gold: Investimento chinês cai 11,3% em 2018. Vietname ocupa o 5ºlugar

Em 2018, o Investimento chinês ficou nos 271,6 milhões de euros. A receita total foi de 884 milhões, em linha com o ano anterior

O investimento chinês obtido através dos vistos gold caiu 11,3% em 2018, face a 2017, para 271,6 milhões de euros. Em 2018, o Vietname substituiu a Rússia no top 5 de verbas captadas por este regime de vistos.

No total, foram atribuídos no ano passado 485 vistos gold contra 538 em 2017. A receita obtida foi de 838 milhões de euros, em linha com 2017.

A China lidera o ranking por nacionalidades. Mas, de acordo com os dados disponibilizados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) à Lusa, o investimento proveniente da China registou uma descida de 11,3% face aos 306,3 milhões de euros captados em 2017.

Brasil em queda, Turquia em alta

O investimento proveniente do Brasil ascendeu a 148,6 milhões de euros, menos 16,8% do que o registado um ano antes (178,8 milhões de euros). Durante o ano passado, foram atribuídas 180 autorizações a cidadãos de origem brasileira, contra 226 em 2017.

Relativamente à África do Sul, assistiu-se a uma quebra de 38,4% no ano passado no valor do montante captado, face a 2017, para 31 milhões de euros. Os 57 vistos atribuídos comparam com os 50,4 milhões de euros (81 vistos) de 2017.

Por sua vez, o investimento de origem turca mais do que duplicou (141%) no ano passado, face a 2017, para 98,1 milhões de euros, o que resultou da concessão de 188 vistos 'dourados'.

A Rússia, que integrava o top 5 anual por origem de investimento, perdeu em 2018 o lugar para o Vietname - as verbas verbas captadas atingiram 28,2 milhões, resultantes de 55 vistos gold atribuídos.

Em 2017, o investimento russo captado ascendeu a 34,2 milhões de euros, resultante da concessão de 47 vistos.

No ano passado, o investimento captado por via das Autorização de Residência para a atividade de Investimento (ARI) atingiu 838,5 milhões euros, ligeiramente inferior (-0,6%) aos 844, 1 milhões registados no ano anterior.

Em 2018 foram concedidos 1.409 vistos, mais 4,2% do que um ano antes.

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 6.962 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017 e 1.409 em 2018.

Até dezembro passado, em termos acumulados, foram atribuídos 6.575 vistos 'dourados' por via da compra de imóveis, dos quais 249 tendo em vista a reabilitação urbana.

Por requisito da transferência de capital, os vistos concedidos totalizam 374 e foram atribuídos 13 por via da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

Por nacionalidades, em termos acumulados, a China lidera a atribuição de vistos (4.073), seguida do Brasil (653), Turquia (295), África do Sul (275) e Rússia (243).