Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sogrape entra em Lisboa com aquisição da Quinta da Romeira

Fernando Cunha Guedes, presidente da Sogrape, prossegue a política de aquisição em Portugal

Sogrape acrescenta a região de Lisboa ao seu mapa vinícola, através da compra da Quinta da Romeira, em Bucelas

A Sogrape, o grupo que lidera o setor vinícola português, entra em 2019 com um novo investimento: a aquisição à Wine Ventures da Quinta da Romeira, em Bucelas. A empresa opera com as marcas Prova Régia e Morgado de Sta. Catherina.

A aquisição traduz a entrada da empresa da família Guedes na região de Lisboa, uma das raras que não constava no seu mapa de produção.

A intenção da Sogrape "é afirmar-se como produtor de referência na região de Lisboa que tem vindo a conquistar cada vez mais apreciadores a nível mundial", justifica a empresa em comunicado.

A Quinta da Romeira, com uma área total de 130 hectares, dos quais 75 de vinha – é "a maior folha de arinto do país" e fica localizada na sub-região de Bucelas, a escassos 25 quilómetros da capital portuguesa. A propriedade existe desde 1703.

"É uma denominação de origem muito especial, onde reina uma grande casta (arinto) e se produzem vinhos de excecional qualidade", sublinha a Sogrape.

A empresa tem previsto um plano de investimentos "em toda a cadeia de valor" para potenciar o desempenho das marcas da Quinta da Romeira, tirando parido "do bom momento que vivem os vinhos da região de Lisboa".

Esta ofensiva da Sogrape surge quatro meses depois da aquisição da Quinta do Centro, em Portalegre que reforçou a sua exposição à região do Alentejo.

Depois da investimentos na década passada no novo no mundo (Argentina, Chile e Nova Zelândia), o grupo da família Guedes centrou a sua expansão produtiva em Espanha e Portugal.

A Sogrape exporta para 120 países e tem uma faturação anual superior a 220 milhões de euros.