Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Habitação. Custo de construção com sobe 1,4%

O agravamento do custo associado à construção residencial permanece inalterado nos 1,4%

Em agosto, o custo associado à construção residencial nova manteve o desempenho do mês anterior, com uma subida homóloga de 1,4 por cento. Não é pelo efeito da construção que os preços das habitações sobem a dois dígitos.

De acordo com o indicador divulgado esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o fatores laboral e materiais registaram uma evolução idêntica na formação do custo da construção. Tal como em julho, o custo da mão-de-obra agravou 1,4%, enquanto os materiais subiram 1,5%, ligeiramente acima da evolução do mês anterior (1,4%).

Nas moradias, o custo da construção subiu 1,5% e nos apartamentos 1,4%,tal como no mês anterior.

Na frente da reabilitação e manutenção regular, o custo subiu 2,7% em agosto (2,4% em julho), impulsionado pelo fator materiais. Os maiores agravamentos registaram-se em Lisboa (3,3%) e no Norte (3%).