Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

EDP investe no Bangladesh em solução de autonomia energética para comunidades

FOTO LUÍS BARRA

A elétrica portuguesa investiu meio milhão de dólares numa startup do Bangladesh que concebeu um sistema de partilha de energia em comunidades desligadas da rede elétrica

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP, através da sua subsidiária de capital de risco EDP Ventures, investiu no mês passado na aquisição de uma participação numa empresa do Bangladesh, designada Solshare, cuja principal aposta é uma solução que dá autonomia energética a comunidades isoladas, que podem ou não estar ligadas a uma rede elétrica de alta tensão.

O investimento da EDP Ventures na Solshare ascende a meio milhão de dólares (430 mil euros), verba que será utilizada na expansão da empresa do Bangladesh.

A Solshare, um dos mais recentes investimentos da EDP Ventures, acaba de vencer, em Berlim, um programa mundial de aceleração de startups na área da energia, o Free Electrons, arrecadando um prémio de 200 mil dólares (ou 174 mil euros), informou a EDP em comunicado.

A Solshare desenvolveu um sistema de troca de energia que pode funcionar desligado da rede elétrica, pela interligação de vários pontos de produção (a partir de painéis solares) e de consumo, sistema esse que é suportado por uma plataforma de comunicações que permite aos utilizadores comercializarem eletricidade entre si, através de pagamentos em moeda virtual.

Além da Solshare, a EDP Ventures investiu noutras três empresas que chegaram à final do programa Free Electrons, em Berlim: a Sterblue (que inspeciona parques eólicos com drones), a Loqr (cibersegurança) e a Jungle Ai (inteligência artificial). As duas últimas são portuguesas.

O presidente executivo da EDP, António Mexia, esteve em Berlim na final do Free Electrons e deixou uma nota de satisfação com o espírito de partilha de ideias deste programa. “O segredo já não é a alma do negócio. Este espirito de partilha de ideias do Free Electrons é essencial num setor que se encontra em plena revolução e a uma velocidade sem precedentes”, comentou o gestor, citado num comunicado da EDP.