Caso Freeport

Lopes da Mota foi suspeito de fornecer informações a Fátima Felgueiras

1 abril 2009 10:53

Presidente do Eurojust reúne-se hoje com o PGR Pinto Monteiro às 15:30 horas.

1 abril 2009 10:53

O procurador José Luís Lopes da Mota, que hoje se vai reunir em Lisboa com o Procurador Geral da República, hoje às 15:30 horas, por causa das alegadas pressões sobre os magistrados titulares do processo Freeport, foi suspeito de ter fornecido informações a Fátima Felgueiras sobre a investigação à autarca.

Antes de rumar a Bruxelas, onde é agora presidente do Eurojust (organismo europeu encarregado de zelar pela colaboração judiciária entre as autoridades dos diversos países), o procurador Lopes da Mota esteve colocado no Tribunal de Felgueiras.

Depois disso, foi secretário-geral na PGR, quando Cunha Rodrigues ocupava o cargo.

No caso de corrupção de Felgueiras, Lopes da Mota chegou a ser considerado suspeito (correu contra si um processo disciplinar, entretanto arquivado, como hoje noticia o Correio da Manhã) de ter fornecido a Fátima Felgueiras uma cópia da denúncia que daria lugar à investigação do chamado caso do 'saco azul' na autarquia, antes mesmo da investigação ter sido iniciada pela Polícia Judiciária.

Lopes da Mota já negou ter feito quaisquer pressões sobre Vítor Magalhães e Paes Faria, os procurados titulares do caso Freeport.

Lopes da Mota, recorde-se, foi secretário de Estado da Justiça no primeiro Governo de António Guterres, tendo sido colega de Executivo de José Sócrates.