Diário

Glintt cria incubadora nacional para a área da saúde digital. Mas quer dar-lhe sangue ibérico

Hackathon da Glintt para a área da saúde faz parte da estratégia de inovação da multinacional

d.r.

Multinacional vai tornar o seu hub de inovação interna na área da saúde numa plataforma de inovação aberta, alargando-o a clientes e parceiros. Programa de incubação destina-se a empreendedores que queiram lançar as suas startups mas que não tenham acesso a espaço, financiamento, apoios de marketing ou tecnologia

11 fevereiro 2020 18:34

Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

texto

Jornalista

A Glintt vai transformar o seu polo de inovação na área da saúde, o Glintt Inov, numa plataforma de inovação aberta. A multinacional de tecnologia e consultoria abre assim esta plataforma – que acompanha ideias de negócio em fase de projeto, incentiva a partilha com outras entidades e ajuda a diversificar as fontes de financiamento, mas até agora destinada apenas aos trabalhadores da Glintt – a clientes e parceiros.

Estes podem candidatar-se e apresentar ideias na área de Saúde Digital (ou, em inglês, Digital Health, que passa por facilitar o acesso a cuidados de saúde através de plataformas digitais).

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.