Diário

Montemor-o-Velho. Matos Fernandes garante reparação dos diques colapsados em dois meses

João Pedro Matos Fernandes diz que não comenta críticas da Quercus, que advertiu para o risco de inundações, “por vergonha alheia”

paulo novais/lusa

Presidente do concelho de Montemor-o-Velho, onde colapsaram dois diques, garante que risco de inundações se mantém e pede ao Governo que disponibilize mais meios. Mais otimista, o ministro do Ambiente diz que, em colaboração com a EDP, já há dois metros de folga de água nas barragens e que trégua da chuva nos próximos dias permitirá reforçar os diques até final de fevereiro. Maioria dos 204 deslocados está de regresso a casa

23 dezembro 2019 18:35

Isabel Paulo

Isabel Paulo

texto

Jornalista

O ministro do Ambiente e da Ação Climática anunciou, esta segunda-feira, que o Governo vai recuperar os dois diques que ruíram no Mondego, em Montemor-o-Velho, trabalhos que, diz, deverão estar “completamente concluídos no prazo de dois meses”.

“O risco de atingir Montemor-o-Velho nunca é nulo, mas neste momento é muitíssimo reduzido”, referiu João Pedro Matos Fernandes, no Porto, garantindo que, já no domingo, se começaram a reforçar os diques nos pontos pontos mais vulneráveis. “Nos sítios das ruturas não temos maneira de fazer chegar as máquinas nos próximos 15 dias. Vamos ter de esperar que o terreno seque, até porque nos próximos 10 ou 12 dias não são previsíveis chuvas”, afirmou o ministro do Ambiente.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante