Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Um quarto dos trabalhadores da Altice Portugal pediu para sair da empresa

A empresa liderada por Alexandre Fonseca diz que a adesão ao programa de saídas voluntárias “superou a expetativa”

Nuno Botelho

Proposta de saídas voluntárias com condições especiais para funcionários a partir dos 50 anos de idade teve adesão superior ao esperado. Número de pessoas que vai deixar o grupo ainda não está decidido

Sónia M. Lourenço

Sónia M. Lourenço

texto

Jornalista

Quase duas mil pessoas. Foi este o número trabalhadores das empresas da Altice Portugal que se inscreveram no programa de saídas voluntárias. As candidaturas ao “Programa Pessoa”, que previa saídas voluntárias da antiga PT em condições especiais para trabalhadores com 50 ou mais anos de idade, decorreu entre 16 de janeiro e 4 de fevereiro. E o seu número não foi, até agora, revelado pela empresa. Fonte oficial avança apenas que foi “expressivo” e que “superou a expetativa da Altice Portugal”.

“A empresa disse-nos que ficou perto dos 2 mil”, avança Manuel Gonçalves, presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual (SINTTAV). Uma informação confirmada pelo Expresso junto de outras fontes dos trabalhadores.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)