Diário

Há uma startup que quer pôr empresas como a Google e o Facebook a pagar pelos dados dos utilizadores

15 janeiro 2019 18:45

Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

texto

Jornalista

Startup com sede na Irlanda disponibiliza um gestor de privacidade aos utilizadores e quer consagrar o direito a cobrar

getty images

Ernieapp disponibiliza aplicação para as pessoas controlarem e gerirem os seus dados nas várias apps que têm, além de beneficiarem do valor que geram. Startup sediada em Dublin pondera abrir em Portugal um polo para o sul da Europa e localizar cá parte da equipa de engenharia

15 janeiro 2019 18:45

Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

texto

Jornalista

O uso abusivo de dados pessoais de 87 milhões de utilizadores do Facebook pela empresa de consultoria política Cambridge Analytica foi talvez o escândalo que mais acordou o mundo para a forma como os dados pessoais são captados e geridos no vasto universo digital. Meses depois, já se sabe que — sob a aprovação da tecnológica liderada por Mark Zuckerberg — estes foram usados para ajudar a eleger o Presidente norte-americano Donald Trump e influenciaram o resultado do referendo sobre o Brexit. E expuseram a falta de conhecimento dos cidadãos em relação aos seus direitos na internet.

A polémica — que não foi um caso isolado, repercutindo-se noutras empresas, como a Google — estalou num contexto em que as novas regras de proteção de dados da União Europeia já estavam em vigor, dois meses antes de se tornarem obrigatórias. E abanaram os utilizadores adormecidos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)