Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

50 municípios vão descer o IMI este ano e 19 cobram taxa máxima. Veja qual é o seu caso

Tiago Miranda

Numa altura em que as receitas de IMI batem sucessivos recordes de receita, as autarquias continuam a descer as suas taxas. Enquanto quase metade das câmaras opta pela taxa mínima, 19 vão cobrar pelo máximo, uma das quais vai aplicar mesmo um valor mais alto do que o máximo previsto no código do imposto

Ana Sofia Santos

Ana Sofia Santos

texto

Jornalista

Sofia Miguel Rosa

Sofia Miguel Rosa

infografia

Jornalista infográfica

Há 19 autarquias que, em 2019, vão cobrar às famílias proprietárias de habitações a taxa máxima de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI): 0,45%. E há um município, Vila Real de Santo António, que optou por recorrer à exceção dos 0,5%, permitida pela lei em situações de dificuldades financeiras. Neste caso, o anúncio da subida da taxa, que era de 0,45%, foi feito em novembro, em assembleia municipal, pela presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, a social democrata Conceição Cabrita, segundo o “Jornal do Algarve”, justificando a decisão com os problemas orçamentais desta localidade.

Em 2018, eram 21 as câmaras com o IMI no valor máximo, das quais duas tinham a taxa nos 0,5%: Alandroal e Vila Nova de Poiares.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)