Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Organização do Torneio do Guadiana espera relatório de vistoria a bancadas

Suspeita-se que na origem da queda de uma bancada amovível no Torneio do Guadiana esteja uma fragilidade na montagem.

A organização do Torneio do Guadiana está a aguardar o relatório final de uma vistoria realizada às bancadas amovíveis instaladas para o evento, para decidir se as abre nos outros jogos da prova, disse o presidente da autarquia.

Numa conferência de imprensa para fazer o ponto de situação, depois de na sexta feira a queda de um degrau ter arrastado seis pessoas que ficaram feridas, uma delas com gravidade, Luís Gomes adiantou que a vistoria está a ser realizada por membros da Autoridade Nacional de Protecção Civil, engenheiros da Câmara Municipal, PSP, Protecção Civil de Vila Real de Santo António e Instituto do Desporto de Portugal "no sentido de escalpelizar ao máximo o que motivou a queda do degrau".

Bancadas podem ser fechadas

"Se se entender que as bancadas não oferecem condições de segurança, naturalmente que não vão estar abertas ao público. Se houver indicações no sentido de melhorar e reforçar as condições de segurança, as bancadas não serão abertas sem a verificação no terreno desse reforço e dessas garantias. Faremos e implementaremos medidas de acordo com o relatório dos peritos que está em elaboração", assegurou.

O autarca disse que se suspeita de uma fragilidade na montagem, mas frisou que será necessário esperar pelo relatório final para ter a certeza sobre o que motivou o acidente.

"O relatório ainda não está produzido, ainda não chegámos a conclusões objetivas relativamente à queda desse degrau, há questões que manifestamente foram apontadas mas têm que ser formalizadas, que têm que ver com uma fragilidade na montagem daquele setor e que promoveu a queda do degrau", disse o presidente da câmara algarvia.

Luís Gomes escusou-se a divulgar o nome da empresa que montou as bancadas amovíveis, mas assegurou que "tem experiência neste tipo de eventos e montou a bancada do Benfica-Sunderland" disputado em Albufeira na terça feira.

Cinco dias para apresentar relatório

Questionado sobre se a empresa já se pronunciou sobre o incidente, o autarca disse que "a empresa tem cinco dias úteis nos termos da lei para apresentar um relatório que justifique o sucedido, bem como a apresentar todos os elementos, e foi intimada a fazê-lo".

"O contrato que a câmara realizou (com a empresa) é de prestação de serviços no aluguer e montagem da bancada. A mesma empresa foi contratualizada para fornecimento da bancada e nos termos do mesmo contrato tinha a responsabilidade de as instalar em segurança", acrescentou.

O autarca disse também que a empresa está obrigada a certificar a resistência da estrutura e que a câmara já acionou um seguro de responsabilidade que a empresa efetuou para precaver qualquer problema relacionado com o funcionamento da infraestrutura.

"Temos que prestar a devida atenção às pessoas feridas e às famílias e a câmara não vai abdicar disso", afirmou Luís Gomes numa referência ao seguro que irá ser acionado, garantindo que "se se provar que houve negligência, a autarquia desencadeará todos os meios necessários no sentido de responsabilizar quem prestou um serviço que era suposto ser de qualidade e seguro".