Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Expresso convida artista plástico Pedro Proença

Na edição em papel deste sábado, 12 de janeiro, será oferecido aos leitores um bloco de notas com capas desenhadas pelo artista plástico Pedro Proença

D.R.

O Expresso abandonou o saco de plástico na última edição (5 de janeiro) e vai continuar a campanha “Há coisas que fazem mais sentido em papel”. Neste sábado, será oferecido aos leitores do jornal em papel de 12 de janeiro um bloco de notas com capas desenhadas pelo artista plástico Pedro Proença.

Esta oferta enquadra-se na mudança efetuada no passado dia 5 de janeiro: a substituição do saco de plástico pelo de papel.

O Expresso continua, assim, a enaltecer a utilização do suporte papel, com especial foco na criação.

Pela sustentabilidade do nosso planeta e em parceria com The Navigator Company, o jornal Expresso abraça a causa da luta contra o plástico e dos benefícios do papel, criando uma campanha com o tema “Há coisas que fazem mais sentido em papel”, que valoriza a utilização do papel no que diz respeito à criação e às suas vantagens para o meio ambiente: com origem em recursos naturais renováveis tem, por isso, uma elevada taxa de reciclabilidade e é biodegradável.